PDF Fernando Pessoa é O Eu profundo e os outros Eus PDF/EPUB ↠ Eu profundo é

'O Eu Profundo e os Outros Eus' fornece ao leitor excelente visão ampla obra do maior poeta português do século XX Aqui estão os poemas mais significativos de Pessoa desde os assinados com seu próprio nome como 'Mensagem' 'Autopsicografia' e 'Mar Portuguez' até aqueles atribuídos a Ricardo Reis Alberto Caeiro e Álvaro de CamposEssa antologia realizada por Afrânio Coutinho revela a estrutura essencial da obra de Fernando Pessoa em seu nome e nos de seus heterônimos É o ponto de partida para a fascinante e inesgotável viagem pelo universo do autor


10 thoughts on “O Eu profundo e os outros Eus

  1. says:

    Outros EUS de Pessoa


  2. says:

    love it


  3. says:

    Passeávamos às vezes de braço dado sob os cedros e as olaias nenhum de nós pensava em viver A nossa carne era nos um perfume vago e a nossa vida um eco de som de fonte Dávamo nos as mãos e os nossos olhos perguntavam se o que seria o ser sensual e o querer realizar em carne a ilusão do amorA nossa vida era toda a vida O nosso amor era o perfume do amor Vivíamos horas impossíveis cheias de sermos nós


  4. says:

    Este pequeno texto dramático de Fernando Pessoa e profundamente onírico e transmite o mergulho na realidade procurando a Realidade se é que é possível procurá la e encontrá laA certo passo declara“Só o mar das outras terras é que é belo Aqueleque nós vemos dá nos sempre saudades daquele que não veremosnunca” naquilo que suponho ser uma clara alusão ao facto de haver sempre um abismo entre a realidade comum que vivemos e o que projectam nossos sonhos e aspirações“Com a luz os sonhos adormecem Opassado não é senão um sonho De resto nem sei o que não ésonho Se olho para o presente com muita atenção parecemeque ele já passou O que é qualquer cousa? Como é que elapassa? Como é por dentro o modo como ela passa?” Esta questão sobre o que é o presente faz nos recordar o que tantos Filósofos Poetas e Místicos afirmaram já Por que é que as coisas são como são? Haverá um fio estruturante como aquele que une toda uma tapeçaria? Eis como o autor coloca a questão“Ao pé da casa de minha mãe corria um riachoPor que é que correria e por que é que não correria mais longeou mais perto? Há alguma razão para qualquer coisa ser oque é? Há para isso qualquer razão verdadeira e real como asminhas mãos?”E que realidade têm os sonhos que construímos as imaginações que pensando possuí las na realidade nos possuem? Será que també como o Marinheiro construimos um passado e perdemos o que de facto foi?“Durante anos e anos dia a dia o marinheiroerguia num sonho contínuo a sua nova terra natal Todosos dias punha uma pedra de sonho nesse edifício impossívelBreve ele ia tendo um país que já tantas vezes havia percorridoMilhares de horas lembrava se já de ter passado ao longo desuas costas”As três veladoras que velam uma donzela morta vão ao longo de toda a noite questionando se nebulosamente sobre o que será real Uma delas referindo se ao sonho da outra sobre o Marinheiro levanta uma questão que surge também em Mircea Eliade sobre o Rei que sonhou que era uma borboleta a sonhar que era um Rei“Dizei me umacoisa ainda Por que não será a única coisa real nisto tudo omarinheiro e nós e tudo isto aqui apenas um sonho dele?”“Quem é que eu estou sendo? Quem é que está falando com a minha voz?”Por mais difícil que por vezes seja é sempre refrescante ler Fernando PessoaMaria CarmoLisboa 30 de Janeiro de 2012


  5. says:

    Meu livro de poesia preferido


  6. says:

    Gostei demais a primeira vez que leio de Pessoa mas acho que não a ultima


  7. says:

    The book is divided into several parts where the author describes in the form of poetry certain aspects of life in Portugal the important people of that time navigation religion etc To speak of poetry is very subjective as each one can read it in the way that suits them at the moment I found this book very complex to read the depth of his poetry is tremendous Amazing work especially considering I’m not so into poetry